Petroleiros protestam por segurança durante a pandemia em refinaria de Cubatão

Petroleiros protestam por segurança durante a pandemia em refinaria de Cubatão

Sindicato dos Petroleiros afirma que pelo menos 130 funcionários foram infectados pelo novo coronavírus.

Petroleiros se reuniram, na manhã desta sexta-feira (12), em frente à Refinaria Presidente Bernardes (RPBC) em Cubatão (SP), para se manifestar contra o risco de contágio e transmissão do novo coronavírus dentro da empresa.

Os funcionários começaram a se reunir por volta das 10h em frente ao Portão 10, por onde entram os funcionários terceirizados. De acordo com o Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista (Sindipetro-LP), o protesto é uma advertência, sem pretensão de atrapalhar a produção da refinaria.

Segundo a representação da categoria, a Petrobras estaria negligenciando as medidas preventivas para conter a disseminação do novo coronavírus na refinaria. O sindicato afirma que há mais de 130 funcionários, entre empregados e terceirizados, já contaminados e três mortes confirmadas por Covid-19.

Os representantes afirmam que a Petrobras teria demorado a distribuir os equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras e luvas, além da disponibilização de álcool em gel 70% para os funcionários. A medição de temperatura nas pessoas que entravam na refinaria começou apenas no final de maio, após um pico de contaminação dentro do local de trabalho.

Além disso, essa medição, obrigatória para lugares com mais de 100m², ainda não está sendo disponibilizada para os trabalhadores terceirizados. O protesto seria, então, para pedir que todos os funcionários sejam testados para Covid-19.

O sindicato afirma, ainda, que a maioria dos trabalhadores não exercem trabalhos essenciais, havendo a possibilidade de eles permanecerem em casa evitando se expor à contaminação da doença.

Related Posts

Fazer um comentário
Comentário
Nome
E-mail